[ FAN FIC ] ETERNA FRAÇÃO DE SEGUNDOS

ATTENTION PLEASE!!! 

ATENÇÃO!!!

A OBRA A SEGUIR TRATA-SE DE UMA FANFIC, OU SEJA É TOTALMENTE FICCIONAL, OS FATOS EM QUESTÃO NUNCA OCORRERAM!!!

fração

ETERNA FRAÇÃO DE SEGUNDOS
Escrito por Graziellah Azrak #Gypsy

Durante um evento, ele está andando entre os expectadores da feira, normalmente, como se não fosse uma celebridade. Porém, tudo que é bom dura pouco e não demorou muito para que o reconhecessem e causassem um reboliço no meio do evento.

Entre gritos pelo seu nome, vindo das fãs enlouquecidas, ele atravessou a multidão e avistou uma das moças que possuía seu rosto cravado na pele.

Não resistiu.

Passou por ela e deu-lhe um beijo no ombro e então saiu rapidamente, acompanhado do seu assessor e de seus seguranças.

Ainda tinha muitos autógrafos para dar, muitas fotos para tirar, mas Ele estava de bom humor e encarava aquilo tudo como uma espécie de brincadeira. E quando o momento do chamado Meet & Greet começou, ele passou a atender seus fãs, com o carinho e dedicação de sempre, fazendo questão de tirar fotos com eles da forma que os agradassem mais. Mas como entre todas as pessoas, tem sempre aquela que chama atenção. Aquela moça com a tatuagem no braço e os cabelos coloridos, havia chamado a dele. Talvez fosse sua pele morena, talvez fosse o brilho dos seus olhos de cigana, talvez fosse a felicidade dela em vê-lo e talvez fosse tudo misturado. A pureza dos sentimentos que ela deixara aflorar ao vê-lo ali na multidão, havia o deixado intrigado. Melhor que isso, havia o deixado curioso para conhecê-la melhor. Quando viu que ela era a próxima à entrar, ele chamou seu assessor e cochichou algo no ouvido dele.

– Tem certeza? – o homem perguntou.

E ele apenas fez um gesto com a cabeça e o assessor lhe entregou um pequeno envelope. O ator pegou a caneta e escreveu algo por fora do pequeno envelope e guardou no bolso da calça que usava.
E então ela entrou. Sorriu, trocaram algumas palavras e ela lhe entregou um livro para ser autografado. Ele assinou o livro e então, sem que ela percebesse, retirou o pequeno envelope do bolso e colocou no meio do livro, entregando o livro à ela. Tirou uma foto abraçado à ela e ao sentir o calor da pele dela, o cheiro do perfume dela, só o instigou ainda mais. Valeria a pena. Era uma loucura? Era. Estava se precipitando? Talvez. Mas ele tinha certeza que valeria a pena. Se despediu dela. Se ela encontrasse o envelope e entendesse o recado, ótimo, se não, apenas lamentaria, afinal era um homem solteiro e sem compromissos.

Dever cumprido. De volta ao hotel luxuoso onde estava hospedado, ele subiu para seu quarto e dispensou os serviços do assessor. O homem não disse nada sobre as atitudes dele, longe dele questionar quem pagava seu salário. O ator também disse ao segurança que não ficasse colado na porta, só ficar no andar, já estava de bom tamanho e avisou que talvez, alguém pudesse aparecer, mas que esse alguém tinha a chave.

E a moça com cabelos coloridos, saiu da exposição, feliz da vida e abriu o livro para ver a assinatura de seu ídolo quando o pequeno envelope caiu de dentro do mesmo. Estranhou aquilo, mas pegou do chão e quase teve um desmaio quando leu a caligrafia dele, do lado de fora. “If I want to meet you again tonight?” (E se eu quiser te reencontrar essa noite?). Era a chave do seu quarto no envelope, o cartão que abriria a porta. Com o nome do hotel e o número do quarto. Ela não pensou duas vezes. Sorriu sozinha feito boba, dispensou as amigas e tomou o primeiro táxi, sem dar explicações de onde ia.

Assim que chegou na frente do hotel, ela pagou o táxi e saltou, abraçada ao livro que trazia consigo e olhou o enorme arranha-céu à sua frente. Entrou no mesmo e tomou a direção do elevador, mesmo que todos a olhassem como quem olhava para um extraterrestre. A movimentação do hotel era grande, devido ao fato de ter uma celebridade hospedada lá, naquela noite. Ela apenas exibiu o cartão do quarto numa das mãos de longe para um dos seguranças do hotel e ele, deu passagem para que ela entrasse no elevador. Estava curiosa e decidida. Ele queria reencontrá-la? Iria reencontrá-la. Apertou o botão do andar no elevador e mesmo se fechou e ela sentia o coração pular em seu peito, quase saindo pela boca. Aproveitou o espelho para dar uma ajeitada no cabelo e na maquiagem, até que ouviu o sinal do elevador avisando que chegaram no andar. Suas pernas estremeceram. Saiu do mesmo quando a porta abriu e procurou a porta, não demorando muito à encontrar. O segurança dele, estava longe, quase no final do corredor, mas a observava, parada na porta do quarto do ator.

Passou o cartão na porta e abriu a mesma, levando a mão à maçaneta devagar, abrindo a porta e aos poucos teve a visão do quarto, pouco iluminado, só com os abajures acesos e as cortinas fechadas. Colocou o livro e a bolsa sobre a mesa que tinha uma garrafa de vinho e queijos servidos, mas nada dele. Franziu a testa. Será que era alguma brincadeira de mau-gosto de alguém? Foi até a janela e deu uma espiadela pela fresta da cortina, enquanto pensava se deveria ou não ir embora, já que o quarto estava deserto. Exceto pela mesa posta e a TV ligada num show de rock passando num canal qualquer.

Foi quando ele saiu finalmente do banheiro. E quando avistou a morena com os cabelos coloridos de costas para ele, deu um meio sorriso e estreitou seus olhos verdes nela e foi na direção do quarto, em silêncio. Estava com os cabelos e o corpo ainda molhados, apenas com a toalha branca do hotel, enrolada na cintura e descalço. Foi chegando mais perto e quando parou há dois passos dela, cruzou os braços em frente ao peito largo.

– Então você veio? – a voz grossa dele, no seu inglês perfeito, saiu macia, sedutora.

E a moça sentiu o corpo inteiro estremecer e sentiu aquele cheiro de shampoo com sabonete, o frescor de banho tomado e não sabia se teria força nas pernas para se virar de frente para ele. Respirou fundo, fechou os olhos e sem pensar muito, virou-se de uma vez e então avistou a imagem dele, ali, todo molhado, cheiroso e com aquele sorriso safado nos lábios. Ela deu um sorrisinho nervoso e respondeu com seu inglês intermediário, mas que teria que servir no momento.

– Sim, eu vim. – ergueu os olhos para encará-lo, bem mais alto que ela. – E agora?

O homem levou uma das mãos à barba, coçando a mesma enquanto permanecia com seus olhos fixados nos dela.

– Agora? – deu um passo à frente. – Você me diz. O que quer agora? – deu um passo à frente e levou a mão ao cabelo dela, tirando uma mecha da frente dos olhos dela.

– Sinceramente? Acho melhor eu não dizer. – ela riu e mordeu o lábio.

– Nem precisa. – ele completou.

E então, movido pelo impulso do momento, ele levou as mãos aos ombros dela e desceu pelos seus braços, voltando a subir, até encontrar o pescoço dela e apertou levemente, deslizando para a nuca e a puxou para perto dele, abaixando o rosto e invadiu a boca dela com a sua, num beijo quente, intenso e então a pegou pela cintura e atirou a mulher na cama, tirando a toalha que usava a jogou longe, atirando-se sobre ela e voltou a beijá-la segurando seu rosto, enquanto sua outra mão, entrava por dentro da camiseta que ela vestia e apertava a pele dela. Aos poucos, foi subindo a camiseta e sua mão então, apalpou o seio dela. Mordeu o lábio dela e então afastou seu rosto do dela e olhou novamente nos olhos dela e sorriu. Parecia ter pressa, levantou a camiseta dela e ela ergueu os braços para ajudá-lo a tirar, avistando assim os seios dela, cobertos pela lingerie preta que ela usava. Ele levou as mãos à eles, apertando levemente e então subiu as mãos pelas alças do sutiã que ela usava e desceu ambas, puxando-as até a altura da cintura dela. Novamente apertou os seios dela e voltou a beijá-la, descendo os beijos pelo pescoço dela, colo, até chegar aos seios que ele fez questão de saborear um de cada vez, entre beijos, chupadas e mordiscadas, ele se deliciava da pele dela, enquanto ela, apenas gemia baixinho e acariciava os cabelos dele, extasiada com aquele momento e ainda sem acreditar que poderia ser verdade. Ela deslizou suas mãos pelos ombros dele, até as costas, chegando até próximo à bunda dele e o apertou, deixando claro o quanto o desejava e o queria. Já conseguia sentir a ereção dele, mesmo que ainda estivesse de jeans. Jeans que não durou muito tempo em seu corpo. O homem foi descendo seu caminho de beijos até o umbigo dela e desceu mais, abrindo o zíper da calça dela e puxou o mesmo com rapidez e até certa brutalidade, juntamente com a calcinha que ela usava, descendo a mesma até os pés dela. Se ergueu entre as pernas dela e terminou de tirar a roupa dela, olhando para ela, nua, em sua cama. Levou as mãos aos joelhos dela e foi subindo lentamente, deslizando-as em suas coxas, pelo lado de dentro e foi se abaixando e então beijou a intimidade dela, passando a chupá-la em seguida, como se fosse uma fruta suculenta e ele um lobo faminto, precisando se alimentar dela. A mulher se agarrou aos lençóis da cama e gemeu mais alto quando sentiu a língua quente dele invadir sua intimidade molhada que latejava de desejo por ele. Se contorcia de prazer à cada nova investida dele com a língua dentro dela e a cada gemido dela, ele ficava ainda mais louco para possuir aquela morena. Voltou a subir o caminho de beijos pelo corpo dela e então, entrelaçou suas mãos com as dela, colocando-as sobre a cabeça dela e a penetrou com força, por completo, gemendo com os lábios próximos aos dela. Sorriu abertamente e puxou o ar entre os dentes, saindo e entrando novamente dentro dela e então mordeu o lábio dela, dando um beijo rápido nos lábios dela e afundou seu rosto nos cabelos dela, sentindo o perfume dela, ouvindo os gemidos dela em seu ouvido e deixando os seus gemidos roucos invadirem o ouvido dela também. Se movimentava lentamente, entrando e saindo de dentro dela, sentindo seu membro deslizar pela íntimidade dela. Aos poucos foi aumentando a velocidade de seus movimentos, que apesar de mais rápidos ainda eram profundos e completos, movimentando seu corpo que subia e descia junto com o dela à medida que a penetração se tornava mais intensa. Ela transpirava, ele também, ela queria mais e ele também. Então, ele se levantou, saindo de dentro dela e a virou de costas, tirando os cabelos dela de lado e mordeu seu pescoço e foi descendo os lábios pelas costas dela, passando a língua pela mesma e então, quando chegou à bunda dela, ele a apertou com força, deixando a marca de seus dedos e a colocou de quatro, levando as mãos ao quadril dela e a penetrou novamente, gemendo alto, de tanto prazer que sentia com ela naquele momento. Uma das mãos dele, foi ao pescoço dela que ele segurava com cuidado e a outra, deslizou para frente do corpo dela e ele a tocava enquanto continuava a entrar e sair dela, rapidamente, sentindo-a ainda mais apertada. O som dos corpos deles se chocando e dos gemidos dela, o deixavam louco e não demorou muito para que ele quisesse gozar. Continuou investindo nela e só gozou quando sentiu que ela o fazia primeiro.

Quando seu corpo finalmente relaxou, ele saiu de cima dela e atirou-se na cama, puxando-a com ele e a abraçou, beijando os lábios dela. A moça sorriu para ele que lhe sorriu de volta e eles não falaram mais nada. O ator apenas a aconchegou em seus braços e ela acabou adormecendo ali, completamente realizada nos braços dele.
No dia seguinte, quando ela acordou. Ele não estava mais no hotel. Mas havia deixado um bilhete. Curiosamente uma frase de um poeta brasileiro e mundialmente conhecido: Carlos Drummond de Adrade:

“Eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata.”

Vejo você por aí, garota!

FIM.

fanfiction

Anúncios

Sobre Jason Momoa Brasil

Somos um grupo de fãs brasileiras APAIXONADAS por esse lindo gente fina. Tivemos a sorte de conhecê-lo no ano de 2014, isso nos fez amigas e junto com essa amizade nasceu este blog, onde cada uma de nós terá o seu espaço para prestar homenagens em forma de texto para o nosso Big J.
Esse post foi publicado em Fanfic, Fãs, Sem categoria e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s